segunda-feira, 1 de junho de 2020

MP suspeita de superfaturamento e determina que prefeitura suspenda a compra de testes de Covid-19


Os casos de suspeitas de compras superfaturadas com dinheiro federal para o combate ao novo coronavírus tem chamado a atenção dos poderes fiscalizadores no âmbito do estado e das prefeituras cearenses.

As ações, tem inclusive provocado operações da Polícia Federal. Foi o caso da Prefeitura de Fortaleza, onde as investigações apontam para a compra de respiradores com preços muito acima dos praticados por outros fornecedores.

A situação também se repete nas Prefeituras cearenses. É o caso de Iguatu.

Recentemente, através de um contrato sem o devido processo de licitação, a Prefeitura de Iguatu fechou com uma distribuidora de medicamentos a compra de 5 mil testes para Covid-19, por um valor de 945 mil reais.

O fato chamou atenção do Ministério Público local, que resolveu fazer uma comparação de preços, e viu indícios de irregularidades, inclusive com preços muito acima dos praticados por outras Prefeituras.

Diante das evidências de preços superfaturados, o órgão ministerial  recomendou que a gestão do prefeito Ednaldo Lavor suspendesse a compra.

Um fato chamou atenção no meio desse imbróglio: a Prefeitura só percebeu que os preços estavam muito acima do normal após a ação do ministério público local. No mínimo, uma situação esquisita. Uma vergonha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário