quinta-feira, 18 de junho de 2020

COVIDÃO: Ministério Público investiga Prefeitura de Iguatu por supostas irregularidades em contratos sem licitação

A Prefeitura de Iguatu, Administrada pelo prefeito Ednaldo Lavor, se tornou alvo de investigações no uso do dinheiro enviado pelo Governo Federal para a prevenção e o combate à covid-19. Entre os meses de abril e maio a gestão do prefeito Ednaldo recebeu em suas contas cerca de R$ 7,6 milhões de reais. 

Acontece que, se aproveitando de um decreto de calamidade pública no município, o prefeito realizou diversos contratos com empresas para prestação de serviços e aquisição de insumos e outros materiais, todos realizados de forma direta, sem o devido processo licitatório.

Segundo o Ministério Público, dentre os procedimentos investigados pelo órgão consta um contrato realizado entre a Prefeitura de Iguatu e uma empresa distribuidora de medicamentos para aquisição de 5 mil kits de testes para Covid-19, por um valor de R$ 945 mil reais.

Em outro procedimento, o MP investiga a aquisição de cabines de higienização para desinfecção e prevenção do Covid-19 por um valor de R4 33 mil reais. O equipamento, conforme informações veiculadas na imprensa do Estado, está tendo sua eficácia questionada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – a Anvisa.

O Ministério Público também investiga a realização de outro contrato com uma empresa que alugou banheiros químicos, grades e tendas por um valor de R$ 331 mil reais. Desse valor, a Prefeitura já pagou R$ 232 mil reais.

Também se encontra sob investigações possíveis irregularidades em dispensa de licitação para aquisição de máscaras de tecido para o combate ao covid-19.


Nenhum comentário:

Postar um comentário