sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Lei que autoriza eutanásia de cachorro com calazar gera revolta e protesto em Quixelô

Prefeita Fátima Gomes (PT) sancionou a Lei
Repercute de forma negativa nas redes sociais convênio assinado pela Prefeitura de Quixelô para o abate de animais portadores de Leishmaniose, doença conhecida por calazar.

Segundo o convênio de cooperação técnica e financeira, sancionado pela prefeita Fátima Gomes (PT), fica o município de Cariús como o ente responsável pelo procedimento de eutanásia e destinação final de animais portadores de Leishmaniose, capturados na cidade de Quixelô.

De acordo com acordo firmado, fica a Prefeitura de Quixelô a repassar mensalmente o montante de um salário mínimo, valor correspondente à captura mensal de até 12 animais a serem sacrificados.

A iniciativa da Prefeitura de Quixelô vem repercutindo de forma negativa nas redes sociais, e chegou ao conhecimento de vários órgãos de proteção dos animais e também nos meios políticos de Brasília.

O senador Álvaro Dias (Podemos) gravou um vídeo nas redes sociais lamentando a atitude da Prefeita Fátima Gomes, que ao invés de tratar os animais, quer sacrificá-los.

Uma vergonha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário