sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Falta discernimento para compreender o Brasil. O AI-5 está por aí, mas poucos querem enxergá-lo


Em tempos atuais, um assunto que soa de forma sombria no meio da população e dos políticos é a volta do Ato Institucional nº 5, conhecido popularmente por AI-5.

Na verdade, de modos práticos, o AI-5 nunca deixou de existir. Ele apenas mudou sua roupagem, se camuflou.

Existem hoje, se pudéssemos descrever, dezenas de modelos de AI-5 sendo praticados de forma velada junto às camadas mais pobres da população, que sequer, podem cobrar seus direitos, pois ficam passíveis de punições e perseguições, pelos restos de suas vidas.

Grande parte do povo brasileiro, hoje, se vê com seus direitos castrados: falta uma saúde de qualidade, por exemplo. Pessoas morrem em filas de hospitais, e ninguém diz nada, porque COBRAR DIREITOS é uma forma ilícita para grande parte dos políticos brasileiros.

Pensar uma política diferente, dos modelos atuais, também é proibido. Sempre vai aparecer alguém para nos dizer ao pé do ouvido: "Tome muito cuidado. Certas pessoas não gostam de comportamentos assim!”.

E por aí vai.

Ora, num país em que os direitos das pessoas mais necessitadas são trocados por votos ou por apoios políticos, com certeza esse não é um país sério.

E ainda tem o poder do dinheiro, que manda em quase tudo, que persegue a liberdade de expressão e de pensamento.

O Brasil é tudo isso e mais outro bocado. Basta abrirmos bem os olhos. O AI-5 está por toda a parte.

Só não vê quem não quer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário