sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Empréstimo milionário de R$ 229 milhões pode quebrar Prefeitura de Iguatu


Duzentos e vinte e nove milhões de reais (R$ 229.000.000,00), esse é o SOMATÓRIO de 2 empréstimos que a administração do prefeito Ednaldo Lavor quer fazer em FIM DE MANDATO.

São DOIS FINANCIAMENTOS: um empréstimo de US$ 50 MILHÕES de DÓLARES (R$ 212 milhões de reais) junto a um banco internacional e outro de R$ 17 milhões, junto a Caixa Econômica Federal (CEF).

É muito dinheiro. Suficiente para ESGOTAR por 20 anos a capacidade financeira do município, que atualmente sequer tem dinheiro para investimento nas áreas da saúde, da educação, infraestrutura e até para pagar o servidor em dia.

A população precisa ficar atenta. Com os dois empréstimos contraídos, a Prefeitura terá PRESTAÇÕES mensais de até 1 milhão de reais. Isso, só de juros, no período de carência de 5 anos.

E depois? quando for necessário pagar o principal da dívida? Você acha isso justo?

E atenção! Os dois projetos já tramitam na Câmara Municipal. Será se os vereadores vão aprovar?

São necessários 12 votos. O prefeito já tem 10 votos garantidos.

Um tiro no escuro que pode custar caro à população nos próximos 20 anos.

VOCÊ CONCORDA COM ISSO?


quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Gastança: gestão do prefeito Ednaldo Lavor gastou em oito meses mais de 20 milhões com cargos temporários e comissionados


Os dados constam no Relatório de Gestão Fiscal, divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo o documento, até agosto desse ano a Prefeitura de Iguatu mantinha em seus quadros funcionais 1.795 cargos com contratos temporários, e mais 357 cargos comissionados, somando um montante de recursos pagos, no período de R$ 20,7 milhões de reais.

Ainda de acordo com o relatório, no segundo quadrimestre deste ano, a gestão do prefeito Ednaldo Lavor excedeu os 100% do limite legal da Lei de Responsabilidade Fiscal com folha de pagamento, atingindo um percentual de 58,5% sobre a receita corrente líquida do município.

Nesse caso, grande parte dos recursos, ao invés de serem aplicados em setores como a saúde e a educação, estariam servindo para alimentar cabides de empregos, para cumprir acordos políticos entre aliados e correligionários políticos da atual gestão.

Um absurdo!

Lula vai casar. Quer lua de mel em Dubai e pretende morar no Nordeste


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já decidiu: não quer mais saber de morar em São Bernardo do Campo.

Segundo seus interlocutores, Lula pretende morar no Nordeste, se possível, próximo a uma praia.

Em liberdade por força de um novo entendimento do Supremo Tribunal Federal quanto à prisão em segunda instância, Lula está decidido a enfrentar um novo casamento. Será o terceiro.

Para sua lua de mel, o ex-presidente pretende ir para Dubai. Falta apenas a autorização do STF e o passaporte para o petista poder se ausentar do país.


terça-feira, 19 de novembro de 2019

Possível ida de Mirian Sobreira para o PT pode gerar crise com o PDT de Ciro


Um caso emblemático que tem causado confusão nos meios políticos de Iguatu é a possível filiação da ex-deputada Mirian Sobreira ao Partido dos Trabalhadores.

A ex-deputada é filiada ao Partido Democrático Trabalhista, o PDT, que é comandado no Ceará pelos irmãos Ciro e Cid Gomes.
Recentemente, numa solenidade para dar posse aos novos diretórios regionais do PT, Mirian e seu filho, o deputado estadual Marcos Sobreira (PDT), participaram do evento, juntamente com lideranças políticas e deputados do Partido dos Trabalhadores.

O ambiente, e os próprios discursos durante o evento, deixaram uma leve certeza, Mirian deve mesmo abandonar o barco do grupo político dos irmãos Ferreira Gomes para aderir ao projeto do Partido dos Trabalhadores em Iguatu, tudo com aval do deputado federal José Guimarães (PT).

A possível ida de Mirian Sobreira para o Partido dos Trabalhadores, visando o pleito de 2020, não teria sido vista com bons olhos pelo ex-ministro Ciro Gomes, que estaria repudiando o acordo.

A briga entre Ciro e o ex-presidente Lula está gerando uma crise política no Ceará, e pode ter reflexos explosivos em Iguatu.

O ex-ministro tem sido alvo da língua de alguns petistas, por conta das declarações de Ciro, que não se cansa de fazer críticas ferrenhas ao PT e ao seu principal líder, o ex-presidente Lula, a quem o pedetista se refere como “enganador profissional”.

Pelo visto, o bicho vai pegar.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Mudanças no sistema de gestão dos consórcios públicos enfrentam resistências dos políticos


A tentativa do Governo do Ceará de reduzir as interferências políticas na gestão da saúde a partir de mudanças nos consórcios dos municípios cearenses ainda enfrenta resistências de prefeitos que administram esses equipamentos.

Um foco do conflito está na realização de seleção pública para cargos executivos, até então, comissionados, cargos esses de livres nomeações por parte de políticos, além de altos salários.
A profissionalização da gestão esbarra nas disputas políticas. Prefeitos e deputados preferem continuar "dando as cartas no sistema", indicando aliados políticos para ocuparem cargos estratégicos. 

Um escândalo.

Neste ano, deputados governistas travaram uma batalha política na Assembleia Legislativa, denunciando os desmandos cometidos pelos presidentes de consórcios, em várias regiões do estado.
Enquanto governo e prefeitos não se entendem, o povo vai sofrendo as consequências de um sistema público de saúde que tem prejudicado principalmente as pessoas mais pobres. 

Até quando!

(Por Luiz Vasconcelos)

Enquanto o prefeito não negocia, professores seguem paralisados em Iguatu


Professores da rede municipal de ensino de Iguatu continuam paralisados. Não há, por enquanto, nenhuma perspectiva de negociação da parte do prefeito Ednaldo Lavor.

Os educadores até que tem tentado abrir diálogo direto com o gestor municipal, no entanto, as negociações não avançam.

Recentemente, o sindicato dos professores enviou ofício ao gabinete do prefeito solicitando uma reunião com a presença do gestor.

Os educadores não aceitam negociar através de intermediários. Querem ouvir o prefeito Ednaldo.

Até porque, no início do ano, depois de se reunir com categoria, o próprio gestor fez diversas promessas, e depois não cumpriu.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Contratação de OSCIP pode inviabilizar concurso público na Prefeitura de Iguatu


Tramita na Câmara Municipal, e o Legislativo deve aprovar, até porque o prefeito Ednaldo Lavor tem maioria na Casa, projeto de Lei nº 55/2019, de autoria do Poder Executivo, que trata da contratação de Organização Social - OSCIP - para execução de atividades nas áreas da Saúde, da Cultura, do Esporte e do Lazer na Prefeitura de Iguatu.

A proposta tem despertado desconfiança por parte dos vereadores de oposição na Câmara. A Organização Social, após contratada, pode utilizar as dependências, os equipamentos e até receber servidores públicos para atuar nesse tipo de organização.

Seria uma espécie de "mão na roda" para que a Prefeitura possa se eximir de realizar concurso público, e assim conseguir burlar uma determinação judicial.

Ou então, contratar serviços médicos especializados para realizar as cirurgias eletivas no Hospital Regional de Iguatu, retirando assim essa modalidade de serviço do Hospital Agenor Araújo, promovendo dessa forma condições favoráveis para o fechamento da unidade de saúde.

Nesse caso, seria uma espécie de estratégia diabólica, para fechar um hospital que presta relevantes de serviços de saúde à população por mais de 70 anos.

A pergunta que não quer calar: quem será a Organização Social felizarda que terá a oportunidade de abocanhar um contrato de valores tão expressivos junto à Prefeitura de Iguatu.

Pergunta que só o tempo irá responder.


segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Prefeito de Iguatu de olho no repasse dos recursos do pré-sal


A pouco menos de um ano para as eleições municipais, e o prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor já faz as contas para saber quanto o município vai receber da cessão onerosa do pré-sal, cujo leilão está marcado para acontecer na próxima quarta-feira (6).

A previsão é que os municípios partilhem cerca de R$ 10,9 bilhões, com divisão pelos critérios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Para o Ceará está previsto um montante de R$ 1,2 bilhão, divididos entre Estado e os 184 municípios.

O pagamento das despesas com o recursos do pré-sal deve obrigatoriamente ser precedido por autorização das Câmaras Municipais.

Para Iguatu, segundo cálculos da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), está previsto um crédito no valor de R$ 5.205.441,15, dinheiro que deverá ser utilizado com o pagamento de despesas previdenciárias e investimento, entendido como gastos com despesa de capital: aquisição de máquinas ou equipamentos; realização de obras; aquisição de imóveis ou veículos e etc.


Governo libera R$ 250 milhões para pagamento de bolsas do CNPq

Após polêmicas envolvendo cortes nos recursos para as bolsas do CNPq, o presidente Bolsonaro usou suas redes socias, nesta segunda-feira (4), e anunciou a liberação de R$ 250 milhões para garantir o pagamento, até o final do ano, de 100% das bolsas do Conselho de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq).

"Organização e enxugamento dos gastos gigantescos do passado para focar aonde podemos crescer. Foram R$ 250 milhões: importância da comunidade científica nacional", escreveu o presidente.

O MCTIC informou que são quase 80 mil bolsistas beneficiados atuando em diferentes áreas de pesquisa. E, para 2020, já foi garantido o mesmo orçamento deste ano para o conselho. Além das bolsas, o CNPq custeia projetos de pesquisa feitos em instituições de ensino superior e centros de investigação.


domingo, 3 de novembro de 2019

Sem acordo, professores de Iguatu seguem paralisados e lançam carta aberta à população


Professores da rede municipal de ensino de Iguatu continuam em estado de greve. As negociações com a gestão do prefeito Ednaldo Lavor, não avançam.

O clima é de indignação e revolta, afinal, os educadores estão exigindo apenas a concessão de seus direitos, ou melhor, o descongelamento de seus anuênios.

Os docentes até que aceitam negociar, se o prefeito Ednaldo Lavor abrir as contas do Fundeb.

O cenário é de intransigência por parte da gestão municipal. Sem uma sinalização positiva do prefeito, não há acordo. Os educadores não abrem mão de seus direitos.

Na semana passada, o Sindicato da Categoria lançou uma carta Aberta para explicar aos pais e alunos os reais motivos da paralisação. 

Enquanto o acordo não sai, os alunos continuam sendo prejudicados por conta das aulas que estão praticamente paralisadas.

Um absurdo!  

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Falta discernimento para compreender o Brasil. O AI-5 está por aí, mas poucos querem enxergá-lo


Em tempos atuais, um assunto que soa de forma sombria no meio da população e dos políticos é a volta do Ato Institucional nº 5, conhecido popularmente por AI-5.

Na verdade, de modos práticos, o AI-5 nunca deixou de existir. Ele apenas mudou sua roupagem, se camuflou.

Existem hoje, se pudéssemos descrever, dezenas de modelos de AI-5 sendo praticados de forma velada junto às camadas mais pobres da população, que sequer, podem cobrar seus direitos, pois ficam passíveis de punições e perseguições, pelos restos de suas vidas.

Grande parte do povo brasileiro, hoje, se vê com seus direitos castrados: falta uma saúde de qualidade, por exemplo. Pessoas morrem em filas de hospitais, e ninguém diz nada, porque COBRAR DIREITOS é uma forma ilícita para grande parte dos políticos brasileiros.

Pensar uma política diferente, dos modelos atuais, também é proibido. Sempre vai aparecer alguém para nos dizer ao pé do ouvido: "Tome muito cuidado. Certas pessoas não gostam de comportamentos assim!”.

E por aí vai.

Ora, num país em que os direitos das pessoas mais necessitadas são trocados por votos ou por apoios políticos, com certeza esse não é um país sério.

E ainda tem o poder do dinheiro, que manda em quase tudo, que persegue a liberdade de expressão e de pensamento.

O Brasil é tudo isso e mais outro bocado. Basta abrirmos bem os olhos. O AI-5 está por toda a parte.

Só não vê quem não quer.

Deputados incomodados com avanço do PSD no Ceará falam em suposta venda de emendas

Audic Mota afirmou que o PSD estaria supostamente utilizando influência política em Brasília
O avanço do PSD no Estado do Ceará tem chamado a atenção de alguns deputados do MDB, do Solidariedade e do Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Na quinta-feira, 31, parlamentares chegaram a ocupar o plenário da Assembleia Legislativa para se queixarem do "assédio” aos prefeitos aliados. 

Audic Mota (PSB), adversário de Domingos Filho, puxou o assunto. Ele disse que o crescimento do PSD no Ceará não se deve a causas republicanas, e sim a abuso econômico e de poder.

Audic afirmou ainda que o PSD estaria supostamente utilizando influência política em Brasília, para atrair novos quadros para o partido.

Já o deputado Daniel Oliveira denunciou a suposta “venda” de emendas, em troca de filiação.

Outro deputado que não tem gostado das movimentações políticas envolvendo o PSD é Tin Gomes (PDT), que também desconfiou do modus operandis de Domingos Filho para conduzir a legenda.
No Ceará, como diz o velho jargão político, o jogo está começando a ser jogado. 

Quem viver, verá.