domingo, 20 de outubro de 2019

Faculdade de Medicina. Uma conquista do povo de Iguatu e região


Não há como deixar de criticar a atitude do prefeito Ednaldo Lavor, que recentemente gravou um vídeo para as redes sociais tentando atribuir a seu mandato a conquista da Faculdade de Medicina para Iguatu.

Por sinal, essa atitude do prefeito tem sido motivo de críticas de toda a sociedade iguatuense, afinal essa é uma luta de muitos anos, que não tem nenhuma ação do atual gestor.

Na verdade, os cursos de medicina para Iguatu e outros municípios cearenses foram autorizados pelo Ministério da Educação (MEC) desde o dia 8 de março de 2018, após publicação de portaria de Nº 152, no Diário Oficial da União (DOU). 

Para Iguatu, mesmo liberado, havia uma pendência judicial na Justiça Federal de Brasília envolvendo duas empresas que concorreram ao edital para definir quem seria a responsável por administrar os cursos na região. Uma briga que teve o Centro Universitário Estácio como vencedor.

O que são fatos é que a articulação para a vinda dos cursos de medicina para Iguatu é antiga. 
Uma luta de várias mãos, idealizada, inicialmente, pelo médico e ex-deputado José Ilo Dantas, que em 2005, como secretário de Saúde de Iguatu, teve a visão de criar a Escola Pública de Saúde de Iguatu para qualificar os profissionais, e assim viabilizar a faculdade no município. 

Ainda na gestão do ex-prefeito Agenor Neto, foi criado um plano de trabalho, com o envolvimento de entidades, estudantes, lideranças comunitárias, prefeitos e outros políticos cearenses.

Na verdade, foram mais de 15 anos de intensas articulações, com manifestações e caminhadas pelas ruas de Iguatu, além de audiências com ministros em Brasília. Todas encabeçadas pelo deputado estadual Agenor Neto, com o apoio do ex-senador Eunício Oliveira (MDB) e o deputado federal Aníbal Gomes (DEM).

De fato, a conquista bate às nossas portas. E quem vai ganhar com isso é o povo que apoiou e acreditou que esse sonho pudesse um dia se transformar em realidade.





Nenhum comentário:

Postar um comentário